segunda-feira, 9 de Abril de 2012

Fazer o que tinha de ser feito

Mais uma vez, só vi a segunda parte. No Flávio, mais uma vez também. Ainda cheguei a tempo do intervalo. Tive oportunidade de rever 358 vezes o lance do pretenso penalty a favor do Benfica. O do Garay sobre o Wolfswinkel foi passado meia vez. Não acredito que a realização seja tendenciosa. Longe de mim pensar tal coisa. O que acontece é que no primeiro lance tem dúvidas se é penalty, enquanto no segundo tem a certeza que é.

Agora, percebo o interesse de se manter o jogo com alguma emoção. Mas com dois ou três a zero também havia emoção. Mais que não seja a emoção de ver quem marcaria o próximo. É que na segunda parte, assim de repente, lembro-me: (i) de um remate do Schaars com uma grande defesa do Artur, (ii) do Wolfswinkel ficar isolado, com uma grande desmarcação do Javi Garcia, esse grande sportinguista, e permitir a defesa do Artur, (iii) de mais um remate do Wolfswinkel com o Artur ligeiramente avançado a tocar com a ponta dos dedos para canto, (iv) do remate do Izmailov à barra, (v) do Wolfswinkel fintar o Artur e escorregar com a baliza aberta, (vi) de mais um remate do Izmailov com grande defesa do Artur, (vii) de um remate do Matias para mais uma grande defesa do Artur, (viii) a concluir, de um remate do Izmailov a rasar o poste. Não chegava para marcar mais uns tantos?

Da equipa não sei o que diga mais. Só faltou marcar mais golos. Grande visão do Sá Pinto a meter o Izmailov do lado esquerdo e a manter o Matias o jogo todo (mesmo a cair aos bocados, ainda conseguiu levar a equipa para o ataque meia dúzia de vezes com perigo). Grande jogo do Elias. Mas é injusto destacar este ou aquele jogador.

Enfim, fizemos o que tinha de ser feito: acabar com o campeonato. Sobra tempo, agora, para os Freitas Lobo desta vida nos explicarem durante os próximos quatro meses porque é que, perdendo praticamente tudo, o Benfica fez uma grande temporada. Esperam-se reflexões profundas sobre a temporização do jogo, as transições ofensivas e defensivas, a lentidão do Onyewu e a rapidez e o sentido posicional impecável do Luisão e por aí fora.

15 comentários:

  1. Fabuloso! Rui sempre fizeste grandes crónicas, mas acho que esta esta no pódio! A questão da dúvida se é Penalty maravilhosa, e tão simples e verdadeira! Parabéns
    E se estivesse lá hoje o Liedson! Ai se estivesse!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Karl,

      Obrigado pela referência. Cheguei esbaforido ao café à espera de ver o resumo da primeira parte. Não vejo o resumo e vejo um ror de vezes a repetição do mesmo lance e ouço a azia do Freitas Lobo.

      Com o Liedson lá é que era. Quando vi o Artur atirar-se aos pés do Wolfswinkel que saudades tive dele.

      SL

      Eliminar
  2. Caro Rui Monteiro, vê V. Ex mais numa meia parte de jogo, que muitos, num jogo inteiro!

    Há alturas em que mais vale ignorar as pequenas imperfeições para festejar condignamente as vitórias. Este foi um jogo que, em momento algum, merecemos perder, mas já vimos muitos assim com outros desfechos.Neste, poderíamos ter até goleado, já aqui se lembrou acertadamente o Liedson, pois de facto o nosso jovem atacante foi irritantemente inocente, para não adjectivar mais.

    Por outro lado, no Benfica, o mais acutilante jogador até foi o Djaló, e só isso diz quase tudo. Poderíamos, e de certo muitos "avençados" o farão, lançar dúvidas sobre o "suposto penalty do Polga", o suposto "não penalty" do Luisão, o "inexistente penalty" do Garai, mas do que não há dúvidas é que, com pouca posse de bola, (tal como aconteceu com o Man. City e ao contrário do que aconteceu com o Setúbal, reparos para uma postura a merecer outras análises...mas não hoje), demos um baile de futebol e se ganhássemos por quatro ou cinco não seria escandaloso...excepto para os seis milhões. Escrevo já, para não ter que falar dos comentários "isentos" dos adeptos-jornalistas e das capas de jornais que adivinho para amanhã...
    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro A. Trindade,

      Nestes casos, só se perdem as que caem no chão. Sabe a pouco, mesmo a muito pouco. Não se podem falhar golos assim, apesar do mérito do Artur.

      Não me importo que se faça a leitura do jogo a partir de um penalty. Não vejo é a mesma coisa quando se trata do Sporting. Também não me importo de jornalistas que festejem golos do Benfica. O que gostava era de ter jornalistas a festejar golos do Sporting. Deontologicamente não é o mais correcto. Só que a deontologia já lá vai há muito tempo. Sendo assim, que o fanatismo seja mais democrático.

      SL

      Eliminar
  3. Depois deste jogo tenho que reiterar o que escrevi (para escândalo de tantos) no post anterior:
    "comprar um ponta de lança de verdade e um filho da puta dum central a sério".
    Ainda alguém acha que se pode ser campeão com o VW e o Polga a titulares?
    Pensem nesta equipa com o Tonel e o Liedson.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tonel?? Não bastará o "América"? Quanto ao ponta de lança já não digo nada. Suspeito é para o ano que vem nos vai faltar um grande guarda-redes pois este, infelizmente, não vai ficar muito mais tempo. Mas daqui até lá ainda há uns prejuízos para fazer...

      Eliminar
    2. O Rui tornou-se realmente um grande guarda-redes e, não tendo renovado o contrato com ele no início da época, o clube vai ter de o vender a preço de saldo no próximo defeso.

      Mas, ou muito me engano ou o Marcelo vai ser um sucessor à altura.

      Veremos.

      Carlos Serra

      Eliminar
    3. Meus caros,

      Diria de outra maneira. Precisamos de mais um bom central (e de despedir o Polga, se faz favor) e de mais um bom avançado.

      Quanto ao Patrício, o que tem de ser tem muita força. Só espero que a venda seja pelo preço que ele merece. Para mim é o melhor do Mundo e ponto final.

      SL

      Eliminar
  4. E quem faz o que tem que ser feito a mais não é obrigado.Estranha palavra esta do nosso dicionário. Obrigado é um adjetivoque significa ... forçado ou coagido e por outro lado tambem pode significar agradecimento e gratidão. Digamos então obrigado Sporting porque foste obrigado a ganhar, pelas facilidades dadas por uma equipa em decadência.Foram Roubados ! Nem por isso ..acho qua mais roubado foi a familia sportinguista pelo Ricky van Wolfswinkel que nos roubou pelo menos dois golos. Deste modo nunca mais teremos a Insustentavel leveza do Van
    Para o ano há mais vizinhos da circular
    Miguel Reis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Miguel,

      Fomos obrigados a ganhar porque não temos alternativa quando jogamos com o Benfica. Fomos obrigados a ganhar porque o Benfica estava a pedi-las.

      Quando vi as duas perdidas do Ricky tive saudades do Liedson. então aquela em que o artur se atira aos pés dele, com o Liedson ou penalty ou golo.

      Um abraço

      Eliminar
  5. Excelente post! Num pequeno texto está lá tudo e escrito de uma forma soberba.Parabéns. Por favor quando algum comentador falar em 6 milhões, deve fazê-lo entre aspas ou acrescentar: da treta, pois de uma mentira se trata. S.Leoninas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo,

      Obrigado pela referência. Volte sempre.

      SL

      Eliminar
  6. Reedição falhada dos 7-1. Soube bem, ainda assim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi 7-1 mas "eles" desta vez não vão ser campeões...espero

      Eliminar
    2. Meus caros,

      Não esteve longe. Mas eles a continuarem assim e nós também, não perdem pela demora.

      SL

      Eliminar